FANDOM


Jon Snow é o presumido filho bastardo de Eddard Stark, e de uma mãe de identidade desconhecida. Ele foi trazido por Ned após a Rebelião de Robert, sendo criado pelo seu pai junto de seus meios-irmãos, um evento incrivelmente incomum, pois criar filhos bastardos juntos com os legítimos era algo possívelmente sem precendentes. Por causa disso Jon é fruto de discórdia de Ned com sua esposa Cattely. Atualmente reside na Muralha, onde atua como um Patrulheiro da Noite.

Historia.Editar

Apesar de ser um bastardo, Jon cresceu junto com todos com os seu meio-irmãos, para o ressentimento de Catelyn, que sempre o tratou como um estranho na família e tentou convecer Ned a mandar Jon embora, algo que ele nunca permitiu. No entanto, os seus meio-irmãos (com possível exceção de Sansa), ignoram seu nascimento bastardo, considerando-o um legítimo membro da família Stark.

Guerra dos Tronos.Editar

Jon Snow.jpeg

Jon Snow

Durante o retorno de uma execução, na qual Lorde Stark decapitou um desertor da Patrulha da Noite, Jon e Robb encontram um loba gigante morta, com um chifre de um cervo na garganta, e cinco filhotes. A prícinpio consideram em executar os filhotes, mas Jon convece seu pai de que os filhotes representavam seus filhos e que estavam destinados a cuidar deles, convencedo-o a levarem os filhotes. Antes de partirem, Jon ouve algo, e encontra-se com um sexto filhote, albino, separados dos demais, ao qual iria criar e batizar de Fantasma.

Durante a vinda do Rei Robert a Winterfell, Jon encontra-se com seu tio Benjen, e revela sua intenção de unir-se a Patrulha da Noite, ao buscar um futuro para ele na condição de bastardo, visto que Robb viria a se tornar Lorde e seus irmãos vassalos a ele juramentados. Não vendo futuro em continuar com os Starks, ele decide em servir a Patrulha da Noite, um caminho com honra.

Assim como toda a família, ele é um dos que fica horrorizado com a tragédia de Bran, mas é o último a vê-lo devido a Catelyn não abandonar o leito de seu irmão. No dia de sua partida, não restando mais tempo, ele vai ao quarto despedir-se de Bran, para o descontentamento da Senhora Stark. Antes de partir para a Muralha, ele entregar para sua irmã, Arya, um espada chamada Agulha, como um presente de despedida.

Levando consingo seu lobo, Jon é acompanhado por Tyrion Lannister, que lhe avisa que há muitos anos a Patrulha da Noite deixou de ser um lugar de homens de honra e sim uma colônia penal. Na Muralha, Jon descobre que Tyrion não mentiu de fato, percebendo o quão distante estava a Patrulha do que imaginava, sendo uma organização composta de prisioneiros e assassinos enviados para cumprirem suas penas servido a Patrulha da Noite o resto de suas vidas.

Decepcionado com a patrulha, e ao mesmo tempo ressentido com seu tio Benjen, que partiu e ainda não retornara de uma patrulha, Jon acaba simplesmente aliviado-se praticando com os demais recrutas, nenhum deles sendo capaz de derrotá-lo. Donal Noye, o ferreiro do Castelo Negro, lhe abre os olhos, dizendo que não lutava justamente, visto que abusava de ter nascimento elevado comparado aos demais recrutas. Os recrutas acabavam então por temer e odiarem-no, avisando que se continuasse com tal atitude correria o risco de ser morto. Essa conversa o faz rever suas ações, decidindo-se adaptar ao estilo de vida da Patrulha, fazendo amizades ( ao preço do ódio de Aliser Thorne, o mestre de armas). Jon demonstra sua apreciação pelos conselhos de Tyrion ao despedir-se dele como um amigo.

Logo após a partida de Tyrion, chega a Patrulha o jovem e gordo Samwel Tarly. Percebendo que dificilmente ele aguentaria o duro estilo de vida da Patrulha, Jon o questiona e descobre a história de Sam, simpatizando-se com o rapaz e tornando-se amigo dele. Buscando proteger o rapaz, Jon combinou que seus amigos(e ameaçou os inimigos) para recusarem a confrontá Sam, para a fúria de Aliser Thorne.

Sabendo que não poderia ser colocado para missões perigosas, Jon conversa com Meister Aemon, dizendo que o intelectual Sam serviria muito bem como seu interdente pessoal, após lhe dizer que embora não possuisse aptidões de um patrulheiro, ele era inteligente, não podendo ser desprezado por sua aparência frágil.

Durante essa mesma conversa, Aemon nota o talento nato de liderança de Jon Snow e comunica ao Comandante, vendo em Jon uma grande promessa. Após complentar o seu treinamento e chegando ao momente de realizar os votos, Jon é posto como interdente pessoal do Comandante na hora de estavelecimento de funções, para sua frustação, visto que possuia habilidade para ser um patrulheiro, função a qual idealizava. Sam faz notar que ele seria o interdente pessoal do Comandante, e isso significaria que o Velho Urso intencionava em preparar Jon para o comando da patrulha, o que aplaca sua frustação.

Jon presta o juramento perante aos Deuses Antigos, na Floresta Assombrada. Logo após prestar seu juramento para a Patrulha, Fantasma lhe traz a mão decepada de um homem. No mesmo dia são localizados dois corpos de patrulheiros que partiram com seu tio Benjen para além da Muralha e foram levados para proximidade da Muralha.

Sam nota haver algo de errado com os corpos, pois eles deveria estar mortos a muito tempo, mas não apresentavam sinais de decomposição. Os corpos são levados para Aemon analisar, ao mesmo tempo Jon recebe notícias do aprisionamento de seu pai, muito para seu choque. Após a provocação de Aliser, Jon quase o mata, levando o Comandante a prendê-lo para ser punido.

Durante a noite, Fantasma, que dividia a cela com ele, percebe algo, e Jon averigua que um patrulheiro morto. Ele segue até a torre do comandante, descobrindo um dos mortos trazidos para a muralha de pé. Após um certo confronto, Jon descobre incapaz de matá-lo novamente, porém consegue destruir a criatura colocando fogo nela e queimando a mão direita no processo.

Como agradecimento por ter salvo sua vida, o Velho Urso lhe entrega o tesouro da família Mormont, a espada de aço Valiariano Garralonga. Apesar da recompensa, Jon é informado da morte do Rei e da prisão do pai. Isso o leva a um conflito em manter a honra, servindo a patrulha, ou busca salvar seu pai.

Aemon, sabendo desse dilema, chama Jon Snow, explicando a razão dos patrulheiros não poderem ter esposas ou filhos. Como maneira de demonstrar isso, ele revelha-se um dos últimos Targayens ainda vivos, que por três vezes conflitou em manter-se fiel aos votos ou ajudar sua família, resultando no extermínio da casa Targayen. Aemon por fim lhe avisa que teria de realizar uma decisão e viver com ela, seja qual ela for.

Ao receber a notícia da morte de seu pai, Jon decide desertar da Patrulha, mesmo sabendo da punição da morte, e unir ao exército de seu irmão. Sam tenta detê-lo, mas não consegue, e seus amigos partem atrás dele, conseguindo convênce-lo a ficar na Patrulha, retornando antes do amanhecer.

Sabendo que Jon iria fugir, mas também acreditando em seu retorno, o Senhor Comandante demonstra seu contentamento pelo seu retorno, e o confronta sobre sua fuga. Após perceber as suas razões, Mormont aponta a Jon que a guerra que a Patrulha estava por travar era mais importante que a luta pelo Trono de Ferro, declarando sua intenção de partir além da Muralha para buscar o para seu tio Benjen e descobrir mais sobre os inimigos o exodu dos selvagens e a razão dos mortos se levantarem.

RelacionamentosEditar

FantasmaEditar

Devido a própria natureza do lobo, que é diferente de seu irmão tanto pela cor quanto pelo comportamento, Jon identifica-se com ele, reconhecendo que estava destinado a ter Fantasma como o seu lobo. Fiel, ele salvou muitas sua vida, alertando-o dos perigos ao próximos. Fantasma o acompanha

Conforme iria descobrir, ele possui uma relação muito além do que pode imaginar. Jon, sendo um warg, consegue adentrar dentro de Fantasma, podendo enxerga, ouvir e sentir tudo que fantasma sente. Jon porém possui pouco controle sobre essa habilidade, mas que Varamy Seis-Peles nota ser muito forte. Devido a isso, Jon não considera Fantasma um amigo, mas sim um parte dele.

A família StarkEditar

Tendo sido criado junto das crianças Starks, Jon ama e é amado por seus meios irmãos como um legítimo membro da família, apesar da sua condição de bastardo. Ele possui a relação mais distante com Sansa, mas é muito próximo de Robb, Bran e principalmente Arya. Jon sofre muito pelas "mortes" de seus irmãos, lamentando não ter ajudado no momento em que precisavam.

Eddard Stark, seu pai, é para ele um ideal e exemplo, a quem ele respeita muito. Assim como Robb, Jon segue os mesmo prícinpios de honra do pai. Jon, a sua própria forma, buscou demonstrar para ele que um bastardo poderia ser tão digno de ser seu filho quanto um filho legítimo. Ned Stark, por sua vez, é muito protetor de Jon, negando todos os pedidos para que fosse mandado embora por Catelyn, e relutantemente permitindo que se juntasse a Patrulha da Noite. Ele nunca lhe disse que era sua mãe. Ao mesmo tempo, seu maior arrependimento ao morrer foi não ter conversado com Jon mais uma vez.

Robb, tendo sido criados juntos desde de pequenos, possuem uma relação de melhores amigos e ao mesmo tempo bons rivais. Jon, ao saber da coroação de Robb como rei do norte, concorda que Robb seria um bom rei para o Norte. Desconhecido para Jon, Robb o considera confiavél e um membro da família Stark, decidindo torná-lo seu herdeiro após a aparente morte de todos os seus irmãos, dessa forma tornando-o próximo na linha de sucessão. Porém é desconhecido se ele assinou os documentos que o legitimavam e tornavam Jon seu herdeiro e quais foram os destinos deles.

Arya, é uma garota com jeito de garoto, animada, não gostando de atividades de mulher, tais como costura e dança, mas adorando esgrima e andar a cavalo. Jon, percebendo que Arya era tão deslocada quanto ele, ela devido a sua personalidade e ele por sua condição de bastardo, é muito próximo, admitindo que ela sempre o fazia sorrir. Jon costuma chamá-la de "irmãzinha", e percebendo o sonho de Arya para o cavalherismo, incentiva isso, pedindo para ser forjada uma espada feita especialmente para ela. Jon sente falta de sua família, mas principalmente dela, e Arya sente o mesmo por Jon, de com ambos, de tempos em tempos, pensarem um no outro.

Catelyn, porém, sempre foi ressentida de sua presença em Winterfell. Para ela Jon era uma prova constante de que o seu amado Ned Stark lhe foi infiel. Para piorar, de todos os filhos legítimos que deu, nenhum deles foi tão parecido com Ned quanto Jon. Durantes muitos anos ela buscou que ele fosse embora de Winterfell, com Ned sempre negando isso. Jon sente amargura em relação a ela pelo tratamento que sofreu dela, sempre o lembrando durante sua vida em Winterfell sobre sua bastardia.

Samwel TarlyEditar

Jon conhece Sam, a príncipio o vendo como o mais improvavél tipo de possível de pessoa a se juntar a Patrulha da Noite. Porém, ao ouvir o tratamento que este recebia e a ameaça do pai, Jon sente pena dele, passando a zelar por ele. Sam, grato por isso, vê Jon como o irmão. Jon reconhece como inteligente, e Sam comprova isso ao tramar sua vitória na eleição para Comandante da Patrulha da Noite.

Aparência e PersonalidadeEditar

Jon tem fortes traços dos Starks. Ele é magro e tem um rosto comprido, com cabelos pretos e olhos cinzentos. Por seu mais aparecido com Eddard Stark do que qualquer um de seus meio-irmãos, acaba sendo mais um razão de frustação de Cattely. Após alguns incidentes, Jon ganha uma cicatriz de queimadura na mão direita, obrigando-o a usar constantemente luvas. A cicatriz em seu rosto se deve ao ataque de um ave controlada por um warg que tentou arrancar seu olho.

Por alguns personagens, Jon é considerado carrancudo e frio, não dispondo-se a sorrir com facilidade, porém é em essência uma pessoal gentil e solidária. Jon é muito dedicado, tomando o pai, Eddard Stark, a quem idolatra, como exemplo, seguindo seus príncipios de dever e honra, tomando os votos da Patrulha da Noite no coração.

Tendo um talento nato para liderar, ele atua com pragmatismo em suas ações, tomando decisões cruéis, mas ainda assim bem intencionadas moralmente, sempre visando o bem maior. Ele age com príncipios de honra e integridade, algo que Stannis Baratheon nota, além de dotado de talento militar, fazendo com que Jon torne-se, ainda que não oficialmente, o conselheiro militar de Stannis.

Ele é um hábil espadachim, destacando-se entre os recrutas e mesmo com alguns veteranos. Além disso, ele possui a habilidade muito pouco explorada de Warg, a capacidade de, através de Fantasma, ver, ouvir, sentir os pensamentos do lobo, mas que ainda rejeita por receio, mesmo embora seja considerado um poderoso Warg.

Interferência de bloqueador de anúncios detectada!


A Wikia é um site grátis que ganha dinheiro com publicidade. Nós temos uma experiência modificada para leitores usando bloqueadores de anúncios

A Wikia não é acessível se você fez outras modificações. Remova o bloqueador de anúncios personalizado para que a página carregue como esperado.

Também no FANDOM

Wiki aleatória